Sempre programei viagens com minhas amigas mas, era sempre uma luta para coincidirmos as datas das férias. Então este ano resolvi fazer algo sozinha.

Olhando as opções decidi por Foz do Iguaçu pois, ainda não conhecia e, também, poderia aproveitar pra fazer umas comprinhas na Argentina. E assim fiz! Pesquisei alguns sites de viagens pra ver onde me hospedar e fiz a reserva num hotel muito bem localizado. Comprei as passagens, procurei por uma agência local e fechei os passeios.

viajar-sozinha-woman-trip

Viajei no feriado de Corpus Christi. Então encontrei dias fresquinhos (um pouco mais frios, do jeito que gosto!).

A viagem foi quase 100% maravilhosa. A cidade é uma delícia, as cataratas incríveis, as comprinhas foram ótimas. Mas o que não deixou a viagem ser completa, foi o fato das pessoas não estarem preparadas para ver uma mulher viajando sozinha. No passeio para o tango a guia me recomendou sentar no fundo do ônibus para “enturmar”, o que não era meu objetivo. E durante um jantar italiano, o garçom me olhou com cara de piedade quando eu disse que não esperava ninguém.

viajar-sozinha-woman-trip

Confesso que fiquei bem chateada nestes dois momentos, mas os prós da viagem foram maiores! Tanto que pretendo fazer outra viagem assim em 2018. E talvez até volte em Foz. Ou vá a Bento Gonçalves ou a Gramado ou... o céu é o limite!

Não se abalem pelo fato de algumas pessoas não estarem preparadas para ver mulheres viajando sozinhas. Sozinha não é sinônimo de solitária. E podem ter certeza de que muitos gostariam de estar no nosso lugar!