Agora não tem mais desculpas para não viajar sozinha! Trouxemos hoje uma super entrevista feita com Martha Perressim, uma Woman Trip que já viajou sozinha para Alemanha, Paris, Amsterdam, e deu dicas incríveis para você que quer viajar sozinha!

 

entrevista woman trip

Minha primeira viagem sozinha foi feita em julho de 2013, quando eu tinha 25 anos. Nesta época, fiz um intercâmbio de um mês em Munique (Alemanha) para aperfeiçoar meu alemão, aproveitando as férias do meu trabalho. Por ser um idioma (difícil! rs) que poucas pessoas tem interesse em estudar e ainda por cima, viajarem para outro país para aprendê-lo, levei essa viagem como uma oportunidade para iniciar minha série de viagens sozinhas.

 

Ficando alojada no prédio da escola de alemão destinada apenas aos estudantes que estariam por lá naquele mês, conheci pessoas de diferentes países e interagindo com elas, pude conhecer mais sobre lugares que jamais imaginaria!


Foi uma ótima maneira de conhecer meus limites, me sentir segura da minha capacidade de resolver qualquer percalço que pudesse acontecer e principalmente, saber que eu era uma ótima companhia para mim mesma - viajar sozinha é bastante diferente de viajar solitária!

 

entrevista woman trip

 

 

entrevista woman trip

 

Como disse, a viagem de intercâmbio abriu meus olhos para as viagens solo e estando baseada em Munique, aproveitei alguns finais de semana livres do curso para conhecer alguns destinos "próximos" como só a Europa permite: um bate-e-volta ao Castelo de Neunschwanstein (inspiração para o Castelo da Cinderela, de Walt Disney) próximo da fronteira da Alemanha com a Áustria, três dias agradáveis na jovem, animada e surpreendente Berlin e finalmente, um contato com uma de minhas descendências indo à Roma.

 

Todos os destinos foram muito agradáveis e pude conhecer muitas coisas, mas descobri que a idéia de conhecer os lugares com poucos dias não me atraía tanto - gosto de me integrar no dia-a-dia da cidade e observar como as pessoas de lá vivem e se relacionam.

 

entrevista woman trip

 

 

entrevista woman trip

 

Planejei novas férias do trabalho em outubro de 2014 e decidi que conheceria com afinco duas cidades: Amsterdam (5 dias) e Paris (7 dias). Paris é encantadora como todo mundo já conhece e parece mesmo aquela cidade dos sonhos onde tudo é lindo e rico em detalhes. Apesar disso, o destino que mais gostei de desvendar sozinha foi Amsterdam: normalmente tida como uma cidade sem grandes atrativos ou que é normalmente conhecida superficialmente, já que seu aeroporto principal é um dos maiores pontos de conexão a outros lugares da Europa.

 

 

entrevista woman trip

 

 

entrevista woman trip

 

Amsterdam, na Holanda, foi particularmente surpreendente para mim porque oferece uma vida cultural muito rica e lá existem muitos museus - alguns bem interativos! - que valem a pena a visita, mesmo quando você não entende muito de arte ou apenas gostaria de aprender mais. A cidade é jovem, conta com uma vida noturna muito diversa e com opções para todos os gostos (desde os "cafés marrons", locais de interação dos locais e com ótimas refeições, até mesmo baladas eletrônicas movimentadíssimas) e é muito aberta a estrangeiros - você não terá dificuldade alguma de se comunicar em inglês e esbarrar em pessoas dos mais diferentes países.


Para mim, Amsterdam tem algumas atrações que eu considero imperdíveis: O Museu Van Gogh, localizado na Museumplein, tem uma coleção vasta importantíssima do pintor, que complementa as obras expostas no Museu D´Orsay, de Paris, mais conhecido pelas pessoas. Lá você pode encontrar um audioguia com preço bem convidativo e conhecer, no seu ritmo e conforme seu desejo, mais sobre os quadros e também sobre a vida de Vincent. A dica é chegar cedo para aproveitar as menores filas ou ainda conhecer o lugar às sextas-feiras, onde o museu fica aberto até as 22 horas com atrações culturais muito elaboradas.


O Museu da Anne Frank é igualmente interessante, mas organize-se para comprar os ingressos online com antecedência, já que as filas são expressivas durante todo o ano e em qualquer ocasião de clima - facilmente você leva duas horas (que valerão a pena!) para apenas entrar no local em um dia de chuva!


Uma das gratas surpresas foi fazer um passeio de barco de 2 horas pelos (muitos!) canais de Amsterdam, recomendadíssimo para conhecer melhor a cidade de um ponto de vista diferente. Durante todo o trajeto, há informações em áudio com curiosidades sobre os lugares que são vistos e é um ótimo ponto de partida para se localizar pela lindíssima cidade. Complementar a ele, o "Free Walking Tour" é um city tour gratuito feito a pé pela cidade (em inglês e espanhol) e guiado por expatriados que lá moram, que contam fatos divertidos sobre os diversos pontos turísticos e históricos da cidade - essa é uma ótima oportunidade para você conhecer outras pessoas que viajam sozinhas e normalmente usam essas caminhadas para interagir com outras pessoas.

 

 

entrevista woman trip

 

Felizmente, não houveram micos nem situações difíceis na viagem, mas um viajante deve estar aberto para rir de si mesmo em qualquer experiência "difícil" e inesperada, além de ter humildade para aprender com os erros e contar com as informações dos locais para resolver qualquer percalço. As dificuldade ensinam e nada como encarar essas situações como uma maneira de crescer!

 

 

entrevista woman trip

 

Esta viagem de outubro/2014 foi inteira planejada por mim, sem auxílio de pacotes ou intermediação de agências de turismo. Consegui uma ótima promoção da Air France nos destinos SP-Amsterdam/Paris-SP e também barbadas de hotéis muito bem localizados e recomendados pelo Booking.com. Por fechar tudo sozinha, consegui reduzir o preço da viagem quando comparado às opções prontas vendidas por aí e fazendo todos os meus gostos, dentro de minha flexibilidade: o custo de passagem e hospedagem ficou em torno de R$ 5.500,00. Vale a pena lembrar que ambas as cidades são destinos salgados em se tratando de hospedagem!


Em ambos, assim em Roma e Berlin, os preços atrativos para um quarto individual eram os de hotéis (os hostels ora não era bem localizados ou apresentavam valores tão altos que chegavam a ser mais caros que um hotel de redes conhecidas e "seguras", como o Accord/Ibis por exemplo).

 

entrevista woman trip

 

 

entrevista woman trip

 

Desde a primeira experiência, passo o ano todo planejando a viagem seguinte e novamente contando com minhas férias no trabalho, pretendo voltar à Alemanha para apenas passear e conhecer a Rota Romântica da Bavária: um caminho criado no pós-guerra para incrementar o turismo na região, que conta com várias cidades de boneca cheias de história e estrutura interessantíssima para viajantes solo. Depois disso, com os dias que restarão, pretendo ir à República Tcheca em Praga e também, quem sabe, esticar para Budapeste, na Hungria.

 

 

entrevista woman trip

 

Aproveite o mundo de informações disponíveis na Internet para se sentir mais segura sobre seu destino: hoje existem diversos blogs e pessoas dispostas a compartilharem sua experiência e isso pode ajudar muito a desmistificar o local que você quer conhecer, ajudando você a ficar mais confiante a explorar o local.


Opte por se hospedar em locais centrais ou que dispõe de boa estrutura, como uma malha de ônibus/metrôs/trens abundante e mercados ou restaurantes por perto. Desta maneira, você se sente mais livre para explorar os locais que deseja sabendo que poderá se locomover sem problemas mesmo durante a noite e também que não se descolará por lugar ermos ou que ofereceram algum perigo.


Sempre tenha em mãos o endereço de seu hotel e informações sobre pontos de referência para localizá-lo. Nunca se sabe quais surpresas você pode encontrar andando pela cidade e assim, você pode se sentir tranquila que chegará de volta à sua hospedagem! Vale também sempre saber quais os endereços e telefones das embaixadas de seu país no destino para que, em caso de qualquer eventualidade, você saiba a quem recorrer ou buscar informações.


Se você não se sente confortável de fazer sua viagem sozinha, saiba que não faltarão oportunidades para você conhecer outras pessoas: os city tour a pé gratuitos pela cidade e até mesmo se hospedar em hostels são ótimas maneiras de tomar contato com pessoas interessantíssimas e que estão abertas como você para novas experiências!

 

entrevista woman trip

 
E você, já viajou sozinha ?! Então envie sua história para contato@womantrip.com e compartilhe conosco !